MPF pede que ‘pílula do câncer’ seja reconhecida como suplemento alimentar e tenha comercialização liberada no país

Liminar ajuizada pelo procurador da República em Uberlândia (MG) justifica que uso da fosfoetanolamina sintética auxilia no reparo celular e equilibra as funções orgânicas e metabólicas do corpo. Produção e venda da pílula foram suspensas pelo STF em maio de 2016. Fosfoetanolamina gera polêmica e é conhecida popularmente como pílula do câncer
Reprodução/RBS TV
O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou uma ação civil pública, com pedido de liminar, para que a substância fosfoetanolamina sintética, popularmente conhecida como a “pílula do câncer”, seja reconhecida como suplemento alimentar.
Também solicita que sua produção, comercialização ou mesmo importação sejam liberadas em todo o território nacional. A Leia tudo…

Fechar Menu

Fique por dentro!

Receba nossas novidades direto no seu email!
QUERO RECEBER!
Fechar
Fique por dentro!