Cientistas da UFRJ fazem vaquinha para insumos e bancam itens de pesquisas com o próprio salário

Professores reclamam e apontam que, após orçamento para ciência alcançar um pico nos anos 2010, ele diminuiu em dois terços. Em 2017, despencou 44%. Estudante na UFRJ
Mauro Pimentel/AFP
“Quando eu vi o Museu Nacional do Rio de Janeiro em chamas pela televisão, caí em prantos”, relembra o renomado físico Luiz Davidovich, para quem as ciências no Brasil estão no mesmo estado de deterioração que a cultura.
“Nos laboratórios da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), os pesquisadores compram com seus próprios recursos material, ou ratos geneticamente modificados para fazerem seu estudo sobre o (vírus do) zika”, explica o professor Davidovich, presidente Leia tudo…

Fechar Menu

Fique por dentro!

Receba nossas novidades direto no seu email!
QUERO RECEBER!
Fechar
Fique por dentro!